O Brasil está ganhando a batalha do ensino, mas, lamentavelmente, estamos perdendo a guerra pela educação. No primeiro caso, avanços expressivos em todos os níveis e modalidades foram conquistados nos últimos dez anos. Nada menos de 99% das crianças têm acesso ao ensino fundamental e 94% delas estão matriculadas na primeira série, segundo o IBGE (Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios, PNAD, de 2005).

Por Jornal Valor Econômico (Editorial, 17/01/2007)

O sucesso relativo da universalização do acesso ao ensino fundamental, que hoje atende a quase totalidade das crianças e jovens de 7 a 14 anos, não encontra correspondência na qualidade do ensino público.

Análise do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) mostra que 40% dos jovens fora da escola a deixaram por desinteresse. A busca de emprego vem em segundo lugar (17%). Por mais que se matizem os dados – não se pode excluir, por exemplo, uma soma de dois ou mais fatores para explicar a evasão-, o diagnóstico de que a escola “é chata” é indisputável.

Publicidade