Por Gabriel Chalita

O filme Meu Pé Esquerdo, de 1989, retratou magistralmente a infância e a adolescência do jovem Christy Brown, talentoso e perseverante artista irlandês, portador de paralisia cerebral. Em decorrência da doença, a única parte do corpo que ele podia controlar com precisão era, justamente, o seu pé esquerdo. Com uma interpretação magnífica de Daniel Day-Lewis – vencedor do Oscar de melhor ator pela sua atuação como Brown – a trama conseguiu adentrar no universo grandioso desse homem brilhante que se tornou pintor, escritor e poeta de sucesso, a despeito de suas limitações motoras e de sua origem humilde.

Por Gabriel Chalita

O que tiveram em comum Machado de Assis, Cruz e Souza e Lima Barreto, além, é claro, de formarem uma tríade de escritores fundamentais da literatura brasileira? A resposta está na situação financeira precária de suas famílias. O acesso à educação e à cultura deveu-se, nos três casos, à sorte – essa estrela travestida de mil faces – que, infelizmente, não brilha para todos. Há poucas décadas, nascer sob essas condições implicava, quase sempre, exclusão educacional.

Por Gabriel Chalita

Valorizar o professor. Capacitá-lo para o exercício pleno de suas atividades como educador. Proporcionar-lhe os instrumentos necessários à sua função primordial: lapidar diamantes. Hoje, esses são os objetivos principais da Secretaria de Educação do Estado de São Paulo. Em outras palavras: entendemos o professor como a figura mais importante do processo educativo, em todas as suas esferas.

Publicidade